quinta-feira, março 25, 2004

Minha fé na humanidade é a coisa mais ingênua. Basta o sujeito sorrir pra mim que eu já o considero benevolente. Tenho que me lembrar sempre que lobos também sabem sorrir e adoram uma pele de cordeiro. Infelizmente. Ainda assim, continuo crendo na humanidade. Tolinho.


terça-feira, março 23, 2004

Estou passando a acreditar que a met·fora do avi„o em muito reflete uma necessidade de fuga e uma ‚nsia por tranq¸ilidade. Um desejo por arrotar na cara da gravidade e sorrir pras nuvens que se descortinam nas baixas pressıes do azul. O cheiro familiar de comidinhas empacotadas È nitidamente uma nostalgia dos tempos de vÙo decente. Hoje, quando muito, recebo no m·ximo um uniforme moderninho e um sorriso Gol. O senhor aceita cereal de banana, cÙco ou morango com chocolate, senhor?
A passividade impressa nessa semana se faz agrad·vel. "Eu quero a esperanÁa de Ûculos e um filho de cuca legal."