sexta-feira, novembro 14, 2003

Não sei se eu me sinto frustrado ou aliviado por não ter apresentado hoje. Que se dane, também. A fuga para Pirenópolis deve ajudar. Estarei de volta na segunda-feira.


quarta-feira, novembro 12, 2003

Ontem, quando se deu o incidente, eu estava a caminho da cadmÌa. Sim, porque agora eu resolvi mesmo largar a preguiÁa de lado e logo logo serei a barbie mais bem torneada dessa cidade. Hoje fui l· no VizinhanÁa e amanh„ mesmo eu irei fazer a tal avaliaÁ„o fÌsica. J· estav ficando metido porque tem matÈria minha no paroutudo. Agora, ent„o...


terça-feira, novembro 11, 2003

umbiguismo
Saco cheio do umbiguismo. Deixo definitivamente de tentar transformar este blogue em qualquer outra coisa sen„o relato da primeira pessoa, no caso eu. E eu ando tentando ocupar a cabeÁa em assuntos corriqueiros para n„o manter a idÈia fixa da solid„o em pauta. Mas, ao sonhar (quando permito isso acontecer), sempre o prÌncipe no cavalo branco me faz gozar. Mas È abrir os olhos e a cama de solteiro prece ainda mais vazia. E os trablhos pra faculdade. E demais compromisso. Chega. Nenhum post que eu faÁa barra o gat„o do Kyan Douglas empunhando o secador de cabelos. E domingo parece ainda mais distante. 20h30.


segunda-feira, novembro 10, 2003

queer eye for the straight guy



Fabulous Five! Os super heróis gays que salvam os pobres heteros do mau gosto. Mãe, eu quero ser que nem eles quando eu crescer!


domingo, novembro 09, 2003

Eu preciso terminar ho-je vááários trabalhos. Mas, como já imaginava, estou sendo tomado por uma preguiça exagerada. Como se até para piscar os olhos eu precisasse de um guindaste. Acho que é a história do auto-boicote. E olha que ontem eu poupei meu emocional. Nem fui me deprimir na Garagem, nem em festinhaeletrônica nenhuma, atrás de homem. Chega de mendigagem.
Fui então ver o show da Maria Rita. Que me desculpem os detratores, mas a menina deu um puta espetáculo. Escândalo. A música parecia entrar no corpo dela, ela entrar em transe e o transe sair afinadíssimo pela boca, direto pelo labirinto dos meus ouvidos, me deixando bêbado de música. Catárse.
E no final da noite fui conhecer o apê da ultra-estrela-internacional Cordelie Kael. Luxo só. É claro que a propietária não estava lá, ocupadíssima em viagem de negócios. Sissy, a anfitriã, foi perfeita e preparou driks azuis docíssimos. Falamos em ingrish com os convidados alemães. O sono não permitiu que eu pudesse esperar a chegada de CK. Saí quando nossa anfitriã prontamente foi buscá-la. Nos veremos numa outra oportunidade, espero, quando estiver menos requisitada.