sexta-feira, setembro 19, 2003



Olha em numa versão loira que meu amigo topetudo fez...



"Nem toda feiticeira é corcunda
Nem toda brasileira é bunda
Meu peito não é de silicone
Sou mais macho que muito homem"



Sob a égide da Rede Globo, apadrinhada pela W/Brasil e cd da Warner que já lhe rendeu disco de ouro com 100 mil cópias venmdidas em 1 semana. Eu mesmo não paro de ouvir as faixas que baixei, quero comprar o meu já. Maravilhosa.


quinta-feira, setembro 18, 2003

.Poemoblogando.


quarta-feira, setembro 17, 2003

Depois da série mudança-pastelão, estou realocado e novamente plugado nesse vicío. Apartamento da minha prestabilíssima tia-avó, enorme, quatro quartos, sala a perder de vista, a duas quadras do antigo. Não posso reclamar. Os pedreiros já estão botando a cozinha abaixo e se tudo der certo até o fim do ano estamos de volta. Contando os centavos para fazer uma reforma inadiável. Mas a mudança - tirando o trabalho pesado que custará alguns meses à minha coluna vertebral - é bastante positiva. Pilhas de lixo que precisava desentulhar. Eu sou bastante lixeiro, gosto de guardar as quinquilharias mais inúteis. Pro lixo, já. Dá um alívio...
Sabe que foi bom uns dias sem internet? Estou me deixando escravizar, aos poucos. Quando vi que estava com neurose de blog, quem comentou, estou me desatualizando dos blogs amigos, escravidão, meus caros, escravidão. Dessa vez, por incrível que pareça, não sofri. Não que eu queira abandonar de vez, mas é confortante conseguir certo desprendimento.
No mais, carência absurda está naquele patamar mais alto. Tenho até medo de escrever sobre. Detesto parecer que estou mendigando atenção, não é caso. Mas nessa última semana uma imagem relatada por uma amiga vem me assombrando. É de Bridget Jones, ela se imaginando morta sozinha no apartamento e só percebem quando os cães começam a latir para o mal cheiro. A solidão deve ser a praga que mais sacrifica a vida moderna. E ainda ler em blogs de amigos posts horríveis como esse dá vontade mesmo de ir se debulhar sozinho para não incomodar os outros. Longe de mim querer perturbá-los.
Um sopro de alegria eu tive hoje na aula de fotojornalismo, o professor passou um filme sobre arte e intuição, excelente. E aquela velha pauta de arte vem à tona mais uma vez. Ando muito afastado da arte, qualquer contato real com ela abre de novo meus olhos e volto a enxergá-la em tudo novamente. Até num pedacinho de plástico. Na verdade, minha vida precisa mesmo é de uma reorganização geral, ando meio fora de todos os eixos, fora de equilíbrio. Tempo ocioso demais e todas as coisas importantes deixadas de lado. Preciso mudar, não apenas de casa, mas de comportamento. E o que é pior, eu sei por onde. O que falta, então, para que tome as iniciativas que devem ser tomadas? Não sei, mas fico como um imbecil, estanque sobre o mesmo muro vendo a vida passar. Logo terei oitenta e reclamarei, além da cirrose insuportável, que não fiz nada de efetivo da minha vida.
Tamanha é a minha confusão mental que eu precisava botar para fora, verborragicamente mesmo, sem preocupar com estilo, com nada. Só em desabafar, para mim mesmo. Dar uns bons tabefes na cara e jogar uma água depois. Agora vou ao cinema, sozinho. Rir na cara da solidão pode ser uma boa arma contra ela. A fdp sempre acaba achando um jeito de rir na minha, mas não desisto. Cinemark, 17:40. Tentativa mil quatrocentos e vinte e nove.


domingo, setembro 14, 2003

Reforma a caminho. ‘, exaust„o. Passei s·bado e sexta todinhos carregando caixas pra cima e pra baixo, empacotando coisas, etc. Se alguÈm encontrar minha coluna e/ou minhas pernas favor devolver no meu endereÁo tempor·rio, sim? AtÈ queria ter saÌdo de casa na sexta, resolveram fazer duas festas no mesmo dia, mas n„o conseguia nem me erguer da cama. Ontem, È claro, tinha que ir mexer o esqueleto para um propÛsito mais agrad·vel. Gandaia a noite toda e acordar ainda sem sentir as costas. ArrÍgo, eu desisto. Esse mudanÁa mal comeÁou e n„o acaba nunca mais. E devo passar uns dias aÌ sem adsl, atÈ que se transfira o telefone. N„o fosse vovÛ moderninha com esse seu Dell preto b·sico aqui...