sexta-feira, agosto 15, 2003



Function mode on.


quinta-feira, agosto 14, 2003

Cansado, com sono. Que dia È hoje, mesmo? Quinta, nÈ? Quero aproveitar para estudar. Reclus„o. Estou careeeente. …, de novo. Daquelas crises que fico imaginando alguÈm me tocando. Que eu suspiro bem l· no meio do diafragma e desmancho ao expirar. Bl„... quero n„o. Queria mais pra mim. Queria deixar de pensar nisso, mas n„o consigo, n„o consigo. Boto as m„ozinhas unidas em concha ‡ frente e digo: D·?



bis.
...faz um som assim, um barulhinho bom...


quarta-feira, agosto 13, 2003



24.08
Komka + Ricco + Hopper + Mar?al
Lounge por Weirdo


Já está marcado, viu, paradigmo?



chuva do caju
Hoje cho-veu. Para quem n„o conhece BrasÌlia em Agosto, essa informaÁ„o È simplesmente trivial. Encontrada em qualquer bloguezinho, no mesmo patamar de hojeeutomeicafÈcomleite. Mas a secura faz a gente ter essa relaÁ„o quase de adoraÁ„o com chuva. Eu me identifico particularmente com a ·gua, ainda mais com a chuva. Esse cheiro de terra molhada pra mim È org·stico, sagrado. AmÈm.


terça-feira, agosto 12, 2003

doisperdidosnumanoitesuja


Como pude, como pude? Esqueci de ir e de propagandear. Mas ainda tenho outra chance. VocÍ tambÈm. Com Arthur Tadeu Curado e SÈrgio SartÛrio, de sexta a domingo, Teatro Dulcina, 21h(sex e s·b) e 20h(dom), trÍs - a meia.


segunda-feira, agosto 11, 2003

post-desemprego
Pouco mais de um mÍs e j· me deram aquele pÈ na bunda. Seja l· por corte de pessoal, falta de patrocÌnio, vacas magras, n„o importa. Estou, atÈ segunda ordem, na rua. Eu acredito que as coisas acontecem por um motivo, por mais robertoshinyashiki que isso possa soar. E vou deixar essa dordecabeÁa de lado e fazer o que eu posso para continuar andando. Pensando bem, acho que vou escrever um livro de auto-ajuda eu mesmo. Ouvi dizer que d· uma grana boa.


domingo, agosto 10, 2003



Casablanca. Cine Brasília. Como num flashback, lá estávamos eu e minha família dentro de um cinema antigo vendo um filme em branco e preto. O fog, os chapéus, o romance e a frase. "Nós sempre teremos Paris". Clássico. Adorei. Agora, mais Buda. Mais. Até que eu enjoe de Yakissoba e de musiquinhas japonesas. Lá por volta de setembro.