quinta-feira, julho 03, 2003




terça-feira, julho 01, 2003

Eis que eu sou acordado ‡s oito da manh„ pela minha m„e para levar minha mui querida irm„ para a dentista. E l· se vai a manh„ quase toda na sala de espera. SÛ ent„o que eu fui parar para ler a matÈria da Veja sobre gays. Vamos a ela. Bem, o que poderia dizer alÈm de que n„o me causou espanto algum? A mesma abordagem padr„o tÌpica de revistinha que quer se dizer sÈria, mas na verdade È "Contigo disfarÁada". IdÈia politicamente correta de cobrir a quest„o. A nova/velha moda de "vamos-trat·-los-bem-porque-s„o-consumidores-em-potencial". P·ginas e mais p·ginas de encheÁ„o de linguiÁa clichÍ. Enquanto isso, questıes polÍmicas s„o empurradas para debaixo do tapete. Enquanto isso, mudam a legislaÁ„o que rege a doaÁ„o de sangue e mantÈm os homossexuais em categoria especial. As propostas de lei se enterram em burocracia porque nossos governantes n„o tÍm peito de encarar a homossexualidade. A Globo veste uma m·scara de aceitaÁ„o fantasia: um casal de pseudolÈbiscas n„o pode nem se beijar e um dos programas mais homofÛbicos da histÛria entrando toda noite de s·bado nas casas das famÌlias, logo depois da novela. A verdade È que a sociedade brasileira ainda est· longe de se ver livre desse preconceito. Longe.





Parabéns para você.




segunda-feira, junho 30, 2003