sexta-feira, janeiro 10, 2003


Despedi do Rio, maravilhosamente. Titia me levou pruma balada final com Nix e Lady Averbuck, de quem comprei um exemplar autografado de M·quina de Pinball, extremamente foda, como dizem por l·. Fui pro cÈu e, infelizmente, tive q voltar. Meu maravilhoso e prestativo amigo Jr foi me buscar e me levou na RodÙ. Right on time. Obrigadasso a ambos, J˙nior e Paulinha. AmocÍs! Dezoito horas e muita amolaÁ„o evangelizadora na orelha depois chego a essa ilha da fantasia q È Floripa. Acabo de me entupir de uma espetacular Paella na casa de uma grande amiga de meus pais, a Patreca. Dia inteiro na praia, me sinto em um cen·rio paradisÌaco sess„o da tarde, desse lugares q a gente diz q n„o pode ser real...


segunda-feira, janeiro 06, 2003

A temporada no Rio vai acabando e eu tento inutilmente agarr·-la pela saia. Hoje me abandonaram a Dani e a Ana, num Itapemirim de volta ‡ BrasÌlia. Confesso j· comeÁar a ter uma pontinha de saudade. Acho q depois de Floripa vou ter mesmo vontade de voltar pra casa. Sim, depois de amanh„, FlorianÛpolis. Vou encontar meus pais q a essa altura j· devem estar por l·. BalanÁo do Rio: taxistas escrotos, noites maravilhosas, Ûtimas novas amizades, amizades antigas fortalecidas, um bronzeado tÌmido q j· me faz feliz, desejo atendido por Iemanj· (n„o completamente, mas me dou por satisfeito). O Rio de Janeiro È uma cidade maravilhosa e n„o me canso dela. Cheio de surpresas, a cada esquina. Esquina, conceito q nÛs candangos vamos nos acostumando aos poucos.