sexta-feira, dezembro 13, 2002

No caminho pra rodoferrovi·ria, fiquei - nem me lembro pq - pensando em um paÌs ideal. Entre outras questıes me veio a da homossexualidade. No meu Brasil ideal, a gente podia andar na rua de m„os dadas sem medo de ser ofendido ou agredido. No meu Brasil ideal a gente podia namorar, casar e viver juntos. No meu Brasil ideal a gente podia ter filhos. No meu Brasil ideal o n˙mero de assassinatos de homossexuais era zero e os jornais celebrariam isso. Mas aÌ eu me lembrei q n„o vivo esse Brasil ideal. Me lembrei q o Brasil È campe„o mundial em assassinato de homossexuais. E me deu uma vontade incontrol·vel de chorar. Chorar q nem crianÁa. Quem lÍ este blog j· h· algum tempo sabe q eu n„o choro com essa facilidade. Ali·s, atÈ luto pra ver se consigo chorar um pouco. Mas de repente eu me vejo t„o fraco... H· esperanÁa, eu sei. Mas dÛi tanto... DÛi saber q um menino È espancado ou expulso de casa sÛ pq seu pai j· cansou de estupr·-lo. Machuca alguÈm chegar ao absurdo de te dizer q vc transmite aids. SÛ pq vc È diferente, eles tÍm medo. ELES T M MEDO! Mas eu n„o vou me calar. Acabo de limpar essas l·grimas escrotas q n„o me deixavam enxergar o visor, vou colocar o meu cd do Queer as folk e me arrumar pra sair. E me divertir. Sabe pq? Pq eu sou gay, mas eu sou feliz. Muito! E como j· dizia Rita Lee: "Pois louco È quem me diz, e n„o È feliz. N„o È feliz..."



BelÈss. … a mais nova palavra acrescentada ao meu vocabul·rio. Aprendi ontem ‡ noite com a cozinheira da escola onde a gente ensaia. … uma espÈcie de abreviaÁ„o ‡s avessas do voc·bulo 'beleza'. Aquilo q chamo de a gÌria da gÌria. Legal, nÈ? BelÈss...



Autoridades e atrocidades
Novela em um episÛdio

- ‘ÙÙÙÙ, Menino! Vem pra c·, menino!
Fila. Filas s„o lugares propensos a confus„o. Parece q sempre tem q haver um furdunÁo qualquer sen„o a fila n„o È fila de verdade. Uma fila q se preze tem de ter um auÍ. Pois ent„o, essa senhora parecia gritar pro outro lado da rodoferrovi·ria.
- Menino! ‘, menino!!
Mais a frente se podia perceber um aglomerado de gente, luzes verdes se destacavam num colete.
- A gente tambÈm tava na fila! Minha m„e tem 79 anos e... O quÍ? …, 69, desculpa, mam„e, mas como eu dizia, minha m„e tem mais de 65 e n„o furou a fila. AtÈ um sujeito sem um pÈ tava com as muletas aqui. Mas na fila, nÈ mesmo? Isso È desacato com um menor! Vem pra c·, menino!!!
Mas os policiais em seus coletes discutiam l· na frente com o menino e um outro cara grand„o. Grand„o mesmo. Devia ter mais de 2 metros.
-‘, menino, vem pra c·!
Algum tempo depois o grand„o se aproxima
- VocÍ n„o est· compreendendo. VocÍ n„o viu o que aconteceu. Eu sou oficial.
- SÈrio? Meu irm„o tambÈm! Oi? …, esse rapaz aqui atr·s tb È da polÌcia. Grande coisa...
- E vocÍ n„o ouviu o que esse menino falou para o meu pai. "Esse velhote furando fila. Devia ter trazido meu avÙ tambÈm". Pode uma coisa dessas?
- Ah, mas minha m„e tem 79... Digo, 69 anos e t· aqui na fila comigo. N„o È mam„e?
Enfim, È claro q o rolo q o cara criou n„o deu em nada, mas eu e a Ana, q n„o tÌnhamos nada a ver com a histÛria e sÛ querÌamos chegar logo ao caixa pra comprar nossas passagens pro Rio (Uuuhuuuu!!), nos acabamos de rir. Mas bom mesmo sÛ a m„e da mulher q gritava.
-QualÈ...



Das manh„s chuvosas

Um dia frio,
Um bom lugar pra ler um livro...


Ao contr·rio de umas e outras, aprecio bastante essas tais manh„s chuvosas de dezembro. SÛ preciso fazer coisas mais produtivas q passar o dia todo em frente ‡ essa m·quina-de-fazer-doido-segunda-ediÁ„o. Foi nesse intuito q adquiri a Hilda Hilst, e ainda tem o Sallinger pra acabar, nÈ mesmo? Eu ando muito preguiÁoso, e minhas leituras j· est„o pra l· de desatualizadas. Ent„o, manh„s chuvosas, faÁam-se produtivas.


quinta-feira, dezembro 12, 2002

Hoje eu e essa menina fofa fomos ver My Big Fat Greek Wedding. Muito bom mesmo, o filme. Fiquei me lembrando da minha vÛ. J· diz ela "Antigamente as mulheres deixavam os homens pensar q mandavam". No filme, a m„e da protagonista diz algo bem parecido, de uma forma mais metafÛrica Os homens podem ser a cabeÁa , mas nÛs somos o pescoÁo. Dizemos ‡ cabeÁa o que olhar. Fui na Siciliano comprar presente amigo-oculto e n„o resisti. Me comprei um livro delicioso da Hilda Hilst, ExercÌcios. Maravilhoso! TomaÌ uma pequena amostra:

Despe-te das palavras e te aquece.
Toma nas m„os esses odres de terra
E como quem passeia, leva-os ao mar.
Se tudo te foi dado em abund‚ncia
O sal e a ·gua de uma marÈ cheia
Eu te darei tambÈm a temperanÁa.


Lindo, n„o?


quarta-feira, dezembro 11, 2002

Ah, e o menino q gosta de sexo (ou pelo menos gostava), doce e techno est· de volta! J· n„o era sem tempo...





Pra amiga de inf‚ncia n„o dizer q sou ingrato... Fala sÈrio, queria me arrastar pra sua formatura de inglÍs no CafÈ Cancun...





Ah, sim... O templeite novo est· pronto!!! V„o todos conferir a cara nova do meu poemoblogue.



Horas criando um novo templeite pro poemoblogue e quem disse q eu consigo coloc·-lo no ar? Maldito Blogger!





CaubÛi saindo do arm·rio...

O caubÛi Rawhide Kid, herÛi dos quadrinhos da Marvel Comics, È gay. A revelaÁ„o sair· em uma das prÛximas aventuras do personagem, um pistoleiro criado em 1957. "Ser· o primeiro western gay", disse o diretor Joe Quesada. Segundo ele, os f„s do caubÛi j· suspeitavam que Rawhide Kid fosse gay porque nunca se envolvia com mulheres

Pra n„o ficar feio... O furo de reportagem foi da Dani. Q q eu posso fazer se eu resolvi colocar imagem e ela n„o?


terça-feira, dezembro 10, 2002

Chega meu pai hj feito crianÁa, com uma sacolona na m„o. Tira um scanner HP. Veio brinde!, e saca uma webcam. A pedidos e para comemorar o novo scanner, posto minha foto nojentinha do composite l· da agÍncia.





segunda-feira, dezembro 09, 2002

Nossa! Um cravo enooorme na sua bochecha!
… de estimaÁ„o. Deixa aÌ, m„e. Deixa, m„e!
Deixa eu ver! Vou sÛ olhar...
Hum...
Vixe! Preto...
...

M„es...



…, acho q vou ter q deixar esse negÛcio de reprovar pra outra vez, pq...
...EU PASSEI EM LPIII!!!!
Nem sei como. Minhas notas foram: MI, MM e MI. MenÁ„o final: MM! De uma forma extremamente medÌocre, assumo, mas pas-se-ei!


domingo, dezembro 08, 2002



Banco de areia ‡ frente. SÈrio.



Estava aqui com minha amiga de inf‚ncia lendo um blog sobre coisas q a mulher j· fez. Fiquei ent„o um tempo pensando no q eu j· fiz. De repente me dou conta de q h· tanto ainda por fazer, q importa o q j· passou? Vamos viver o amanh„.



Hum... Leitura interessante nesse site.



Estou tendo alucinaÁıes. N„o paro de ouvir o telefone tocar. Imagine...



Se esse dil˙vio n„o passar logo logo vai ficar um pouco difÌcil apresentar a peÁa.