sábado, novembro 23, 2002

J·, j· tinha acabado a apresentaÁ„o. Estava l· eu suado, maquiado, cansado, feliz quando me aparecem dois camarıes pairando bem em frente dos meus olhos.

Quer?
N„o, n„o... Brigado.
Vai, pega!
N„o, quero n„o, moÁo. Valeu mesmo.
VocÍ toca viol„o?
N„o, sÛ tÙ segurando mesmo
Mas vocÍ È artista.
…... Ator.
VocÍ vai apresentar aqui?
Na verdade, a gente j· apresentou.
Ah... VocÍ sabe que eu valorizo muito o artista. Sim, porque vocÍ tem um mundo dentro de vocÍ.
…... … verdade, nÈ? - Meu Deus, como fugir?
(...)
...todo um universo. Me d· uma bicada dessa cerveja?
TÛ! Pode ficar.
N„o, toma.
SÛ tem um restinho, fica procÍ...
N„o, bebe!
Glup! Ent„o, falou! Sei, sei... Um mundo... Falou!

E largo o homem e seus camarıes, q vai amolar VerÙnica por um bom tempo. Hum... Cheiro de camar„o q passou dia inteiro no dedo.


sexta-feira, novembro 22, 2002

Sim. Mais um amigoblogue. Azeitona. N„o, n„o È a azeitona do Martini pq essa menina È anti-drogas, de qualquer espÈcie. … mais uma azeitona da empada, ou da salada... Liana est· no ar!



Minha m„e disse uma vez q se eu nascesse mulher chamava Ana Terra. Respondo q se assim acontecesse, teria os sovacos cabeludos, sÛ vestiria vestidos indianos, e andaria descalÁa. Sim. E n„o tomava banho, a n„o ser de cachoeira. Ana Terra? Nome de hippie. Mas È importante ressaltar q minha m„e era mesmo meio hippie nessa Època. Sorte minha q nasci homem, pra me chamar Artur. Embora houvesse tambÈm a possibilidade de me chamar TiÍ. Sorte tambÈm q tenho avÛmaternacaretadominadora q disse q Isso l· È nome de gente?! e meus pais arregaram. Nah, a verdade È q amo meus pais, e ainda q me chamassem EpÌritofurtacor eu seria feliz.



Coisas pra ver no fds: Harry Potter e a C‚mara Secreta, Fale com Ela e duas peÁas q est„o rolando na cidade: A arte de Cuspir e Ensina-me a viver. Isso sem falar no Festival de Cinema. A menos q encontre a fÛrmula m·gica de se desdobrar em dois, estou ferrado. Humpf.


quinta-feira, novembro 21, 2002

Em momento de desespero pergunto eu a Deus:
- Quando?
- Ter·s o que queres quando seu momento for certo - responde onipotente uma vozinha na minha cabeÁa.
- Mas... Como vou saber que momento È esse? DÛi tanto... VocÍ sabe. Sente, vÍ meu sofrer. Quando? - repito, j· menos desesperado. SensaÁ„o inexplic·vel de alÌvio me toma devagar, entrando pelos pulmıes.
- N„o tenhas pressa. Sabes que as coisas n„o saem de seus rumos por vontande minha ou sua ou de ninguÈm. H· de acontecer. Hoje amanh„ em alguns meses. N„o h· como clarear o futuro. … obscuro por natureza.
- Sim, compreendo. Eu entendo. Mas me ajuda, ent„o, a n„o bater a cabeÁa repetidas vezes na mesma parede. Essa parede me esmaga e dilacera.
- Posso mostrar-te o caminho, mas apenas tu podes trilh·-lo.
- Ent„o me mostra, de forma evidente, clara. Sabe que pra me ludibriar n„o È preciso muito.
- N„o temas. Estarei sempre aqui, se quiseres me encontrar.
- … sÛ? Qual È o poder fant·stico que tem que me tranquiliza instantaneamente? Deus? Adeus.

E desde ent„o sinais luminosos invisÌveis indicam meu caminho quando estou pra tropeÁar. Foi ontem.




italic and bold

geniality lives in simplicity

this girl really knocks me out!





Ontem fui assistir essa pelÌcula com minha LucÌa particular... Cara, muito bom, o filme. Todo bem estruturado, e um tratamento erÛtico, n„o pornogr·fico, do sexo. Sexo esse q rola do comeÁo ao final. AtÈ eu consegui me excitar! Impressionante...



T· explicado!



What Was Your PastLife?


Meu celibato È fruto de vidas passadas. Viu?


terça-feira, novembro 19, 2002

Pra quem disse que m·gica n„o existia



Geralmente estamos t„o preocupados em ver os defeitos das coisas, q esquecemos q um lado bom pode existir. Se sua m·quina digital cai na ·gua e vc n„o consegue sec·-la, j· a d· por perdida, certo? N„o necessariamente. Esse artigo conta a histÛria de Farrel Eaves, um senhor de 69 anos q descobriu um novo sentido pra vida na sua m·quina-m·gica-de-fazer-fotos-malucas. … preciso q nos lembremos constantemente de q o impossÌvel pode ser possÌvel, mesmo q caindo no clichÍ...



Filme essencial: Trem da Vida. V„o l· assistir. Agora! Depois eu discuto...



E os amigos n„o param de aderir a esse blogvÌcio... Dessa vez foi a AndrÈa. E como a menina fez cursinho de design e html, t· mandando ver! Confiram...



Deus meu! J· passam das duas!


segunda-feira, novembro 18, 2002

Hoje fui na Rede dos CosmÈticos e comprei o resto necess·rio para a maquiagem q VerÙnica criou para o meu personagem. Pancake naturale, l·pis, blush, batom, um apontador e uma esponjinha. Meu lado mulher curte essas coisas de maquiagem. Bom È estar seguro da minha masculinidade pra poder brincar no limite entre o m·sculo e o fÍmea sem medo de cair. E maquiagem teatral ainda possui um quÍ de m·gico, com efeitos q geram resultados surpreendentes.